Participe!

Participe!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Natividade


A graça de Deus manifestou-se: eis o motivo porque o Natal é festa de luz. Não uma luz total, como aquela que envolve todas as coisas em pleno dia, mas um clarão que se acende na noite e se difunde a partir de um ponto concreto do universo: da gruta de Belém, onde o Deus Menino “veio à luz”. Na realidade, é Ele a própria luz que se propaga, como aparece bem representado em muitos quadros da Natividade. Ele é a luz que, ao manifestar-se, rompe a bruma, dissipa as trevas e nos permite compreender o sentido e o valor da nossa existência e da história. Cada presépio é um convite simples e eloqüente a abrir o coração e a mente ao mistério da vida. É um encontro com a Vida imortal, que Se fez mortal na mística cena do Natal, uma cena que podemos admirar em inumeráveis igrejas e capelas do mundo inteiro e em toda a casa onde é adorado o nome de Jesus. 

(Papa Bento XVI)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Celebração em Família para a noite de Natal



Hoje, nasceu para nós o Salvador!

Todos se reúnem redor ou próximo da Mesa da Ceia e de um presépio, ou a imagem do Menino Jesus, tendo perto uma vela apagada.

Animador: Irmãos e irmãs, podemos nos alegrar e fazer festa, pois a Santíssima Trindade nos une no Amor e quer que nós vivamos em comunhão entre nós, por Amor. Por isso, com alegria, iniciemos nossa Celebração, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Todos: Amém. Bendita seja a Santíssima Trindade, presente em nós e no meio de nós.


Animador: É graça de Deus podermos estar aqui, reunidos, celebrando o Natal do Senhor entre nós, pois foi Ele mesmo quem disse: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu estarei no meio deles.”
Todos: Somos o seu povo reunido e Ele está no meio de nós!

Leitor 1: Supliquemos pela vinda da Luz. Que Ela possa iluminar toda a nossa Vida, para que nós andemos nos Caminhos da Paz e da Verdade.
Todos: Senhor, enviai vossa Luz e vossa Palavra, para que as trevas jamais dominem sobre nós.

A pessoa responsável pela casa acende a vela, que está perto do Menino Jesus, dizendo:
Responsável pela casa: Bendito sejas, Deus da Vida, por esta grande notícia: Hoje nasceu o Salvador do mundo!
Todos: Hoje uma luz brilhou para nós! Hoje nasceu nosso Deus e Senhor!

Então uma pessoa lê diretamente da Bíblia = Lc 2,1-14
Leitor 2: Proclamação do nascimento de Jesus Cristo, segundo o evangelista Lucas.

Após a leitura, ir passando a vela de mão em mão, em silêncio, enquanto todos vão meditando sobre o significado da Luz de Deus que brilha em nós graças o nascimento de Jesus. Ao final, coloca-se a vela perto do menino Jesus, e faz-se a seguinte reflexão:

Leitor 3: Na gruta de Belém, numa manjedoura repousa o recém-nascido Jesus no aconchego de Maria e José.
Mulheres: O clima é de suave alegria e profunda emoção. Maria conhece o mistério que ali acontece e mantém-se em atitude de contemplação.
Homens: Jesus é o Filho de Deus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, é a prova do amor de Deus por todas as pessoas.
Todos cantam:

Noite feliz! Noite feliz!
Ó Senhor, Deus de amor! / Pobrezinho nasceu em Belém.
Eis na lapa Jesus, nosso bem. //Dorme em paz, ó Jesus!//

Noite feliz! Noite feliz!
Ó Jesus, Deus da luz! / Quão afável é teu coração.
Que quiseste nascer nosso irmão. //E a nós todos salvar!//

Noite feliz! Noite feliz!
Eis que no ar vem cantar, / Aos pastores, os anjos do céu,
Anunciando a chegada de Deus. //De Jesus Salvador!//


Bênção da Ceia:
Leitor 4: Bendito sejas tu, Senhor, Deus da vida, que de forma admirável quiseste assumir nossa condição humana, tornando-nos filhos da luz.
Todos: Glória a Deus no mais alto dos céus.

Animador: Concede-nos a graça de caminharmos juntos, levando a todos a Boa-Nova de teu amado Filho. Revigorados pelo alimento, que nos das hoje e sempre, possamos continuar a obra que nos confiaste.
Todos: Glória a Deus no mais alto dos céus.

Deixar um tempo para que cada um faça sua oração e ao final:
Todos: Pai nosso... Ave Maria...

Animador: Como filhos e filhas do Deus da paz, saudemo-nos com um abraço fraterno, desejando-nos uns aos outros um Feliz Natal, sinalizando o nosso anseio de paz para nós e para o mundo inteiro.

Pe. Luis Gonzaga
Diocese de Santos/SP