Participe!

Participe!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Celebração para o Domingo de Pentecostes


Páscoa é Ressurreição


Domingo de Pentecostes
(Acenda a vela)

A Luz que ilumina revela a verdade e para isso nossos corações devem estar abertos para recebê-la. “A Luz do Cristo que ressuscita resplandecente dissipe as trevas de nosso coração e nossa mente”. Missal Romano.

Palavra de Deus: (Romanos 8,11)
“Se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos habita em vós, aquele que ressuscitou Cristo Jesus dentre os mortos dará vida também a vossos corpos mortais, mediante o seu Espírito que habita em vós”.

Reflexão: O Senhor é quem nos dá a vida, para que vivamos em comunhão com nossos irmãos, não podemos tratar esta vida com desrespeito, pois não somos donos absolutos dela.
Este mesmo Espírito Santo de Pentecostes é o que nos renova e nos dá forças para suportar as dificuldades da vida nova em Cristo.
A vida deve ser fenomenal e maravilhosa, e ela é quando nos deixamos ser conduzidos pelo Espírito Santo do Senhor.

Pai nosso... Ave Maria... Glória ao Pai...
Oração: Deus eterno e todo-poderoso, quisestes que o mistério pascal se completasse durante cinquenta dias, até a vida do Espírito Santo. Fazei que todas as nações dispersas pela terra, na diversidade de suas línguas, se unam no louvor do vosso nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho na unidade do Espírito Santo. Amém!

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Celebração para o sexto Domingo de Páscoa


Páscoa é Ressurreição

Sexto Domingo de Páscoa
(Acenda a vela)


A Luz que ilumina revela a verdade e para isso nossos corações devem estar abertos para recebê-la. “A Luz do Cristo que ressuscita resplandecente dissipe as trevas de nosso coração e nossa mente”. Missal Romano.

Palavra de Deus: (Hebreu 7, 24-27)
“Jesus, porém, visto que permanece para a eternidade, possui sacerdócio imutável. Por isso é capaz de salvar totalmente aqueles que, por meio dele, se aproximam de Deus, visto que ele vive para sempre para interceder por eles. Tal é precisamente o sumo sacerdote que nos convinha: santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, elevado mais alto do que os céus. Ele não precisa, como os sumos sacerdotes, oferecer sacrifícios a cada dia, primeiramente por seus pecados, e depois pelos do povo. Ele já o fez uma vez por todas, oferecendo-se a si mesmo”.

Reflexão: Jesus veio salvar a todos nós se nos deixarmos seduzir por Ele. Ele não quer perder nenhum dos que o Pai lhe confiou (cf Mt 18,14). A nossa missão é aderir ao seu plano e permanecer firmes a ele. Jesus nos disse: “”Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e produzirdes frutos e para que vosso fruto permaneça” (João 15,16ª).

Pai nosso... Ave Maria... Glória ao Pai...
Oração: Deus todo-poderoso, dai-nos celebrar com fervor estes dias de júbilo em honra do Cristo ressuscitado, para que a nossa vida corresponda sempre aos mistérios que recordamos.Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho na unidade do Espírito Santo. Amém!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Um namoro diferente leva à santidade




Por Maria Emília Marega

ROMA, quarta-feira, 02 de maio de 2012(ZENIT.org) – A experiência da vida matrimonial dos Servos de Deus Zélia e Jerônimo, casal brasileiro do século 19, mostra que é possível ser santo na vida cotidiana correspondendo à vocação ao qual foi chamado.

Jerônimo de Castro Abreu Magalhães nasceu em Magé e Zélia Pedreira Abreu Magalhães em Niterói. Casaram-se em 27 de julho de 1876, na Chácara da Cachoeira, bairro da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro.

Ele engenheiro civil e ela uma jovem letrada, com primorosa formação artística, literária e científica, de modo que aos 14 anos traduziu do italiano para o português, a obra de Cesare Cantu “Il Giovinetto”.

O desejo de Jerônimo e Zélia sempre foi o de agradar a Deus desde o período em que se conheceram, quando na troca de olhar já ficou claro que o namoro deles seria um namoro diferente, declarou Dom Roberto Lopes, vigário episcopal para a Vida Consagrada e responsável pelos processos de candidatos à causa dos santos da Arquidiocese do Rio; conforme nota da Portalum.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Celebração para o quinto Domingo de Páscoa


Páscoa é Ressurreição

Quinto Domingo da Páscoa

(Acenda a vela)
A Luz que ilumina revela a verdade e para isso nossos corações devem estar abertos para recebê-la. “A Luz do Cristo que ressuscita resplandecente dissipe as trevas de nosso coração e nossa mente”. Missal Romano.

Palavra de Deus: (I Coríntios 15, 3b-4)
“Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras. Foi sepultado, ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras”.

Reflexão: Esta afirmação da morte e principalmente da ressurreição nos garante a felicidade plena; A tristeza da morte de Jesus se transforma em alegria por sua ressurreição, nós também podemos transformar a tristeza do pecado de nossas vidas em conversão.

Pai nosso... Ave Maria... Glória ao Pai...
Oração: Ó Deus, por quem fomos remidos e adotados como filhos, velai sobre nós em vosso amor de Pai e concedei aos que crêem no Cristo a liberdade verdadeira e a herança eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho na unidade do Espírito Santo. Amém!