Participe!

Participe!

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

12º Plano Pastoral será focado na família

O 12º Plano Arquidiocesano de Pastoral, mais conhecido como Plano Pastoral de Conjunto (PPC), começou no dia 12 deste mês. O período de três anos, tradicional do PPC, será dividido em três fases: a primeira será o Ano Mariano com foco na família, de 12 de outubro de 2016 a 11 de outubro de 2017; a segunda, dedicada à vocação para o laicato por meio da observação da santidade, será de 25 de novembro de 2017 a 24 de novembro de 2018; e a terceira, que trabalhará o tema da vocação para a santidade, com foco no sacerdócio e na vida consagrada, terá início em 25 de novembro de 2018 e culminará em 23 de novembro de 2019.
O Plano concentra o que há de mais importante nas urgências da ação evangelizadora, do Ano da Misericórdia e da missionariedade. Para o tema da família, a referência oficial será o documento resultante do Sínodo da Família, em 2015, a Exortação Apostólica Amoris Laetitia.
O coordenador arquidiocesano de pastoral, monsenhor Joel Portella Amado, responsável pela implantação do plano, reuniu-se no dia 5 de outubro com os vicariatos da Caridade Social e da Comunicação e Cultura para explicar o 12º PPC e consultar os representantes sobre sugestões e melhorias a serem feitas.
“O Plano Pastoral está na fase de ouvir o clero e os leigos dos vicariatos para que se possa, até o final do mês de outubro, chegar a um consenso. Como é um plano que respeita muito a vida e a prática das comunidades, não há a necessidade de grandes consultas e grandes assembleias. Ele é um plano mais ‘tranquilo’, neste sentido, em relação aos anos anteriores”, explicou monsenhor Joel.
Ele contou que as consultas estão sendo feitas nos vicariatos territoriais, entre os quais já foram consultados o Jacarepaguá, o Urbano e o Sul, e, nos não territoriais, já tendo sido ouvidos os da Caridade Social e da Comunicação Social e Cultura. O próximo será o Vicariato para a Vida Consagrada, e as consultas prosseguirão.
“A primeira etapa, Mariana e familiar, está mais detalhada porque está mais próxima de acontecer. As seguintes serão aperfeiçoadas ao longo do tempo, conforme o desenvolvimento da vida, do mundo e da arquidiocese”, ressaltou o sacerdote.