Participe!

Participe!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Respeito à família

Uma enquete sobre o Estatuto da Família tem batido recorde de acessos no site da Câmara dos Deputados, neste mês de fevereiro. Para a pergunta "Você concorda com a definição de família como núcleo formado a partir da união entre homem e mulher, prevista no projeto que cria o Estatuto da Família?", mais de 50% dos participantes votaram ‘sim’.
A enquete, incluída no dia 11, gerou efeito viral nas mídias sociais e soma o maior número de votos em enquetes promovidas pelo Portal da Câmara dos Deputados, com quase 400 mil votantes em sete dias.
O Estatuto da Família (PL 6583/13) define entidade familiar como o núcleo social formado a partir da união entre um homem e uma mulher, por meio de casamento ou união estável. Também considera família a comunidade formada por qualquer um dos pais e seus descendentes, por exemplo: uma viúva ou viúvo e seus filhos; um divorciado, uma divorciada ou mãe solteira com seus dependentes.
“Não dá para mudar a natureza e o senso comum. O conceito de família se refere a união de homem e mulher, abertos a procriação para a preservação da espécie humana, conforme está previsto no Artigo 226, Parágrafo 3º da Constituição Federal - A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado", destacou o presidente da União dos Juristas Católicos do Rio de Janeiro, Paulo Leão.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Médicos salvam bebê cuja gestação terminou após a morte cerebral de sua mãe

No dia 29 de dezembro de 2013, os médicos diagnosticaram que Robyn Benson, uma mulher de 32 anos e seis meses de gestação, teve uma hemorragia seguida de morte cerebral. O seu marido e os médicos fizeram todos os esforços para salvar o bebê e conseguiram.
No sábado passado nasceu Iver Cohen Benson, na foto junto com o seu pai Dylan Benson. Robyn faleceu no domingo a poucas horas de dar à luz. Os médicos conseguiram que o bebê chegasse à 34ª semana de gestação para praticar uma cesárea.
A história ficou conhecida no mundo inteiro porque Dylan Benson decidiu narrar em um blog como a sua vida tinha sofrido uma triste reviravolta quando a sua esposa sofreu a hemorragia cerebral.
"No sábado de noite nasceu meu precioso e impressionante filho, Iver Cohen Benson. Está saudável e é a pessoa mais preciosa que já conheci", escreveu o pai para dar a notícia.
"No domingo tivemos que dizer adeus à mulher mais maravilhosa e forte que conheci. Sinto saudades de Robyn mais do que poderia explicar com palavras. Não poderia estar mais impressionado pela sua fortaleza e me sinto muito afortunado por havê-la conhecido. Ela viverá sempre em Iver e também no meu coração", adicionou.
Em um breve texto, Dylan agradeceu ao apoio de milhares de pessoas que mostraram seu carinho e inclusive colaboraram economicamente com o futuro do pequeno Iver. "Obrigado a cada um de vocês pelo seu amor, pelas suas palavras de ânimo e seu apoio nestes momentos tão difíceis. Os comentários que recebi aqui e na página de donativos YouCaring me ajudaram muito a passar estas semanas. Desejo-lhes o melhor", manifestou.
O blog onde o pai narra a sua história (em inglês) é: http://www.misterbenson.com/

Fonte: www.portalecclesia.com

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Menina de 4 anos suplica ao Rei da Bélgica bloquear a lei da eutanásia para crianças

No momento em que a Bélgica se prepara para converter-se no primeiro país do mundo que promulga uma lei que permite a eutanásia em crianças, Jessica Saba, de 4 anos e residente em Lachine, Quebec, Canadá, pediu ao Rei da Bélgica que não assine a legislação. “Pelo bem das crianças, por favor, não assine o Projeto de lei da Eutanásia", suplicou Jessica no vídeo publicado no dia 2 de fevereiro.
Jessica nasceu em Montreal, Canadá, em maio de 2009 com uma má formação cardíaca severa: uma válvula completamente bloqueada e um ventrículo pouco desenvolvido. Ela teria sobrevivido somente por algumas horas ou alguns dias se não tivesse sido submetida a uma série de intervenções cardíacas realizadas no Montreal's Children's Hospital.
Aos seis dias, sua válvula já estava desbloqueada e de forma gradual seu ventrículo pouco formado começou a desenvolver-se. Se Jessica tivesse nascido em um país onde a eutanásia pediátrica fosse permitida, poderia ter sido uma candidata para a eutanásia, sendo sua história muito diferente à mostrada no vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=ESQljzA3GB8.
Milhões de crianças nascem todos os anos afetadas por má formações congênitas severas. Assim como Jessica, muitas delas poderiam ser candidatas à eutanásia. Se a eutanásia se legalizar na Bélgica, existe um perigo de que o precedente possa levar a extensão da eutanásia pediátrica em todo mundo.