Participe!

Participe!

quinta-feira, 30 de março de 2017

Papa Francisco : a família continua sendo uma boa nova para o mundo


Foi divulgada, nesta quinta-feira, 30 de março, a carta do Papa Francisco para o 9º Encontro Mundial das Famílias que se realizará em Dublin, na Irlanda, de 21 a 26 de agosto de 2018, sobre o tema “O Evangelho da Família: alegria para o mundo”. 

O texto foi apresentado, esta manhã, na Sala de Imprensa da Santa Sé pelo Prefeito do Dicastério para os Leigos, Família e Vida, Cardeal Kevin Joseph Farrell, e pelo Arcebispo de Dublin, Dom Diarmuid Martin. 
No final do 8º Encontro Mundial das Famílias realizado, na Filadélfia (EUA), em setembro de 2015, o Papa anunciou que o congresso sucessivo com as famílias católicas do mundo se realizaria em Dublin. 
Na carta, Francisco oferece algumas indicações precisas. “Desejo que as famílias tenham a oportunidade de aprofundar a sua reflexão e partilha sobre os conteúdos da Exortação Apostólica pós-sinodal Amoris laetitia”. 
O Pontífice convida a se perguntar: O Evangelho continua sendo alegria para o mundo? A família continua sendo uma boa nova para o mundo de hoje? “Tenho certeza que sim”, responde o Papa, e “este sim está firmemente estabelecido no desígnio de Deus”. 
Segundo Francisco, “o amor de Deus é o seu sim a toda a Criação e ao ser humano, centro da Criação. É o sim de Deus pela união entre o homem e a mulher, abertura e serviço à vida em todas as suas fases. É o sim e o compromisso de Deus pela humanidade ferida, maltratada e dominada pela falta de amor. A família é o sim de Deus-Amor. Somente a partir do amor, a família pode manifestar, difundir e regenerar o amor de Deus no mundo. Sem o amor não é possível viver como filhos de Deus, como cônjuges, pais e irmãos”. 
O Papa sugere às famílias de se perguntarem várias vezes se estão vivendo a partir do amor, para o amor e no amor. “Isso significa concretamente: doar-se, perdoar-se, não perder a paciência, antecipar o outro e respeitar-se. Como seria melhor a vida familiar se a cada dia fossem vividas três palavras simples: permissão, obrigado e desculpa. Todos os dias fazemos experiência de fragilidade e fraqueza. Por isso, todos nós, famílias e pastores, precisamos de uma humildade renovada que plasme o desejo de nos formar, nos educar e ser educados, de ajudar e ser ajudados, de acompanhar, discernir e integrar todos os homens de boa vontade”. 
“Sonho uma Igreja em saída, não auto-referencial, uma Igreja que não passe distante das feridas do ser humano. Uma Igreja misericordiosa que anuncie o coração da revelação do Deus-Amor que é Misericórdia. Esta misericórdia nos faz novos no amor. Sabemos quanto as famílias cristãs são lugares de misericórdia e testemunhas de misericórdia. Depois do Jubileu Extraordinário serão ainda mais, e o encontro de Dublin lhes oferecerá sinais concretos.”
O Papa convida toda a Igreja a recordar essas suas indicações na preparação do próximo Encontro Mundial das Famílias, a promover os ensinamentos da Amoris laetitia a fim de que as famílias estejam sempre a caminho, naquela peregrinação interior que é manifestação de vida autêntica.
Francisco agradece a Arquidiocese de Dublin e toda a nação irlandesa pelo acolhimento generoso e pelo compromisso de hospedar um evento dessa grandeza. “Que a Santa Família de Nazaré guie, acompanhe e abençoe o seu serviço e todas as famílias comprometidas na preparação desse grande Encontro Mundial, em Dublin”. 
Fonte: http://arqrio.org/noticias/detalhes/5562/papa-a-familia-continua-sendo-uma-boa-nova-para-o-mundo

Filhos de policiais recebem Sacramento da Iniciação Cristã no Santuário Cristo Redentor

Na manhã desta quarta-feira, 29 de março, o Santuário Cristo Redentor realizou o primeiro Batizado Coletivo para filhos de policiais militares das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) e da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Quinze crianças, que foram contempladas através de sorteio interno, receberam o Sacramento da Iniciação Cristã durante a celebração eucarística presidida pelo reitor do Santuário, Padre Omar Raposo.
"Foi um momento lindo ver as nossas crianças receberem o Sacramento do Batismo na presença de seus pais e padrinhos. Para elas, será o início de uma caminhada de fé. E para os seus responsáveis, esperamos que tenha sido uma ocasião para reavivarem a crença em Deus", destacou o sacerdote.




Fonte: http://arqrio.org/noticias/detalhes/5560/filhos-de-policiais-recebem-sacramento-da-iniciacao-crista-no-santuario-cristo-redentor

quarta-feira, 22 de março de 2017

Educar os Filhos na Fé Católica

[AO VIVO] Dia 23 de março às 21h00 faremos uma aula especial ao vivo com o tema "Educar os Filhos na Fé Católica".

A aula será gratuita e transmitida online ao vivo. 
Será necessário inscrever-se para poder participar da aula. Isso poderá ser feito no link abaixo.
http://bit.ly/AoVIVO-ComoEducarosFilhosnaFeCatolica-Wh

Avise aos amigos sobre a mudança da postagem que fiz no dia 20/3 em meu perfil. Compartilhe e marque seus amigos nos comentários.

Prof. Felipe Nery

Colóquio: Construtores da Dignidade da Vida


terça-feira, 21 de março de 2017

Encontro de Formação da Pastoral do Batismo do Vicariato Sul

Aconteceu na sede do Vicariato Sul, na Paróquia de N. Sra. de Copacabana.         
O palestrante foi o Pe. Alceu que está na Paróquia de N. Sra. da Glória.                     
Ele enfatizou sobre a necessidade do Batismo como via de salvação  e restauração  da família de Deus. Falou também sobre os símbolos, principalmente sobre a Cruz e sua importância em nossa vida.                        

No final esclareceu algumas dúvidas sobre batismo de filhos adotados, mas deixou bem claro sobre a necessidade dos padrinhos serem cristãos fidedignos.
Veja algumas fotos:

segunda-feira, 20 de março de 2017

Encontro da Pastoral Familiar para as famílias


O 28º Encontro da Pastoral Familiar para as Famílias está marcado para o dia 25 de março, das 8h às 12h, no auditório do Edifício João Paulo II, na Rua Benjamin Constant, 23 / 2º andar, na Glória. Na programação, o casal paulista, Pedro e Ketty Rezende, vai contar a experiência de ter participado do Sínodo das Famílias, realizado no Vaticano, em 2015, com a palestra “Família, lugar de experimentar o amor”. Eles foram o único casal das Américas a vivenciar esse momento.
Com o tema: “Família lugar de viver o amor cristão”, o encontro abordará a exortação apostólica “Amoris Laetitia”, do Papa Francisco. É um documento com nove capítulos sobre a família, publicado em abril de 2016.
“O evento tem a finalidade de experimentar e vivenciar a “Amoris Laetitia”. Quer dizer, apresentar para as pessoas o valor que o Papa Francisco dá a família, e o carinho que ele tem por cada um de nós”, disse a coordenadora arquidiocesana da Pastoral Familiar, Maria José Macedo.
O evento é gratuito, mas a coordenação pede para trazer lanche, que será partilhado.
Fonte: http://arqrio.org/noticias/detalhes/5519/encontro-da-pastoral-familiar-para-as-familias

quarta-feira, 15 de março de 2017

Formação: Catequese Quaresmal 2

Vivência da fé em família


Continuando as catequeses quaresmais e enfocando a nossa missão junto à juventude, vamos salientar a importância da família cristã na vivência e transmissão da fé. Sabemos que o lar é a primeira escola de enriquecimento humano.  Segundo o Catecismo da Igreja Católica, “a família cristã é uma comunhão de pessoas, vestígio e imagem da comunhão do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. ( n. 2205)
A família cristã é o espaço de vivência do Evangelho: pois dentro dela os filhos aprendem a conhecer a Palavra de Deus; aprendem a rezar, a partilhar e a perdoar. Pais e mães cristãos têm consciência de que são os primeiros educadores de seus filhos na fé e sabem que não podem delegar a tarefa da educação, em especial a religiosa, nem ao estado e nem só ao padre ou ao catequista. São João Paulo II declarou que a família missionária é a esperança do novo milênio.
É um recado grave para nós. A família não pode se fechar sobre si mesma! Pais, mães e filhos devem sair para fora dos limites de seus lares para santificar seus vizinhos, sua rua, seu bairro. Participar de suas comunidades paroquiais para, junto com outras famílias, mudar estruturas, corações e mentalidades, testemunhando a beleza do Evangelho e a atualidade da missão do testemunho cristão. Colaborar, em última análise, na implantação do Reino de Deus na Terra.
É no ambiente familiar que conhecemos nossos primeiros valores e recebemos as primeiras regras sociais. Aprendemos a perceber o mundo, damos início à nossa identidade e somos introduzidos no processo de socialização.  Por isso, é tão comum que nos comportemos como quem nos criou, como nossos pais e avós, trazendo traços da personalidade e atitudes muito semelhantes.
Sendo a família a célula vital da sociedade, o amor conjugal vivido em comunhão familiar é o seu núcleo estruturante. É importante termos casais robustos para a solidez das famílias. Este é um dos aspectos que se tem manifestado positivo na crise que vivemos: o testemunho de famílias consistentes, alegres e felizes é para muitos o grande suporte nas contrariedades, na doença, no desemprego, nos recursos escassos e em tantas outras dificuldades.
Neste ambiente de tão grande complexidade, torna-se imperativo reestruturar a família e, ao mesmo tempo, reafirmar os seus valores humanos e teológicos para quantos desejam viver em família segundo o projeto de Deus; ter Nele a referência para a felicidade que na família todos procuram. A família cristã deve ser testemunha da fé que professa e vive, testemunha do Amor de Deus nos pequenos e grandes acontecimentos da sua vida.
A família está chamada a ser a “igreja doméstica”. Se na Igreja nós encontramos com Deus, na família esse encontro precisa ser aprofundado, alimentado, transmitido para as novas gerações. A família é o lugar privilegiado, no qual a Igreja espera que se dê a transmissão da fé. É uma missão importantíssima. “Evoco a lembrança da fé sem hipocrisia que há em ti, a mesma que habitou primeiramente em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice e que, estou convencido, reside também em ti”. (2Tim 1, 5)
O jovem precisa ter uma convicção interior: “o encontro com Cristo é verdadeiro, e experimento que quero cada vez mais segui-Lo”. A partir disso, é ele quem começa a transformar a realidade que o rodeia, e não o contrário. Se a família não é aquilo que deveria ser, ele, lutando para ser um bom cristão, buscará maneiras de que isso possa ir mudando pouco a pouco. Respondendo ao egoísmo com generosidade, à soberba com humildade, à falta de caridade com o perdão, sendo obediente mesmo quando custe, e assim por diante. Enfim, sendo um bom cristão.
É necessário, porém, saber que o jovem deve sempre em sua família buscar as orientações dos seus pais e avós. A melhor herança que os familiares podem deixar a seus filhos é a boa educação e uma autêntica e completa educação católica. Esta educação também perpassa pela fé, que é um dom de Deus. Por isso, neste tempo da Quaresma e nesta época de preparação para o Sínodo sobre a Juventude, agradeçamos a Deus pelas famílias e por todos os que estão ao redor e cooperam na formação integral do jovem.
Caríssimo jovem, o seu batismo e a sua fé católica são o maior tesouro que a sua família pode lhe oferecer. Por isso, viva a sua fé em comunidade e a testemunhe com a alegria do anúncio do Evangelho da misericórdia!     

Aurtor: Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro    
Fonte: http://arqrio.org/formacao/detalhes/1685/vivencia-da-fe-em-familia-catequese-quaresmal-2
             

quinta-feira, 9 de março de 2017

8 mulheres que foram exemplares para a Igreja e o mundo

  Há quem diga que a mulher não tem papeis importantes na Igreja. Entretanto, desde o início do cristianismo até a atualidade, Deus suscitou mulheres que orientaram o Povo de Deus, influenciando também no curso do Papado. Conheça oito mulheres que foram exemplares para a Igreja.
1. A Virgem Maria
  “Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou” (Jo 2,4), disse Jesus à sua Mãe nas Bodas de Caná, em um casamento ao qual ambos tinham sido convidados. Cristo escutou sua mãe, a primeira mulher que acolhe o Senhor e motiva o primeiro milagre conhecido da vida pública de Jesus.
  Os primeiros séculos do cristianismo estão cheios de mulheres corajosas que não duvidaram em dar sua vida por Cristo, incentivando os demais cristãos a não fraquejar quando lhes chega o momento.
2. Santa Hildegarda de Bingen
  Mais tarde, durante a Idade Média, a Igreja já não era perseguida, mas vivia-se uma cultura machista, própria da época. Isto não foi impedimento para Santa Hildegarda de Bingen (1098-1179), religiosa beneditina de origem alemã, que chegou a ter uma séria de visões místicas.
  Escreveu obras teológicas e de moral com notável profundidade e foi declarada Doutora da Igreja por Bento XVI no ano 2012, junto com São João d’Ávila. Sua popularidade fez com que muitas pessoas, entre bispos e abades, lhe pedissem conselhos.
  “Quando o imperador Federico Barbarroja provocou um cisma eclesial, opondo 3 antipapas ao Papa legítimo, Alexandre III, Hildegarda, inspirada em suas visões, não hesitou em recordar-lhe que também ele, o imperador, estava submetido ao juízo de Deus”, contou o Papa Bento XVI em sua audiência geral sobre esta santa em 2010.