Participe!

Participe!

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A serviço da Igreja

           
            A Comissão Arquidiocesana da Pastoral do Batismo promoveu uma manhã de formação, no dia 10 de agosto, no Edifício João Paulo II, na Glória. O encontro reuniu cerca de 200 agentes da pastoral que atuam nos sete vicariatos territoriais.
            “Caridade e missão na Igreja” foi a temática abordada na palestra do assistente eclesiástico na Iniciação Cristã, padre Fábio Freitas Guimarães, que ressaltou os ensinamentos do Papa Francisco.
            O arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, marcou presença no evento e compôs a mesa, junto com o assistente eclesiástico arquidiocesano da Pastoral do Batismo, padre Serafim Fernandes, a coordenadora arquidiocesana da Iniciação Cristã, irmã Lúcia Imaculada, e a assessora arquidiocesana da Pastoral do Batismo, Annette Fernandes Netto.
            Segundo Annette, o encontro de formação acontece todos os anos, proporcionando a oportunidade de partilhar as alegrias e os desafios da missão.
            “É importante valorizar esse encontro de formação, que reúne pessoas de realidades diferentes. Os vicariatos e foranias realizam encontros específicos durante o ano. Por isso, o evento arquidiocesano tem como objetivo reunir a todos para a troca de experiências”, afirmou.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Vozes em favor da vida

Por D. Antonio Dias Duarte
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro

O Papa Francisco visitou o Brasil num momento de grandes manifestações nas ruas de várias cidades espalhadas pelos quatro cantos do país. Jovens e adultos, até  famílias inteiras, reivindicavam os direitos básicos da sua condição de cidadãos brasileiros. As redes sociais foram o veículo novo de convocação de tanta gente esperançosas de mudanças sociais e econômicas ainda necessárias.
As semanas que antecederam a Jornada Mundial da Família foram de muitas expectativas, sobretudo quanto às declarações do Santo Padre. Qual seria a sua mensagem principal? Mencionaria diretamente essas reivindicações do povo brasileiro ou ficaria apenas com mensagens espirituais? As manifestações populares com risco de violência física e atos de vandalismos continuariam?
O que não se esperava nesse tempo de espera da JMJ Rio 2013, ainda mais porque se manobrou no silêncio dos gabinetes do Ministério da Saúde, nas salas de deputados federais e senadores no Congresso Nacional, foi o projeto de lei numero 3/2013 que aparentemente pretende defender as mulheres brasileiras da violência sexual do estupro. Junto com o Ministro da Saúde, Dr. Alexandre Padilha, políticos pertencentes ao Partido dos Trabalhadores, retomaram o compromisso assumido no III Congresso desse partido, realizado em agosto/setembro de 2007, obrigando todos seus filiados a conseguirem de todas as formas possíveis a descriminalização do aborto no Brasil.
A violência sexual contra a mulher brasileira é uma vergonha ainda presente no nosso país! O sofrimento físico e psicológico das vítimas de estupro é acrescido dos riscos de contágio de graves doenças sexualmente transmissíveis e de possíveis mudanças da afetividade e da própria vida sexual dessas mulheres violentadas.
Diante dessa situação cabe ao Estado, à sociedade e à família brasileiras, uma reação mais afirmativa e defensiva dessas mulheres e, quando elas engravidam por esse ato inadmissível, receberem todo o respeito e ajuda para que possam acolher com amor e criar com dignidade uma criança que não teve nenhuma culpa de ser concebida dessa maneira brutal. Mãe e filho não podem continuar sofrendo nenhum tipo de violência depois de terem passado por um momento tão agressivo!
Entretanto o Poder Legislativo e o Poder Executivo com a aprovação do PL 3/2013 e com a sanção presidencial no ultimo dia 1 de agosto demonstraram que não valorizaram as vozes das famílias e da juventude nas manifestações havidas antes da JMJ Rio 2013, e ignoraram mais uma vez o desejo de aproximadamente 82% da população brasileira, que não quer em nenhuma das suas formas o ABORTO no Brasil.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Comissão da CNBB sugere atividades para a Semana Nacional da Família

Começou neste domingo, 11 de agosto e até o dia 17 de agosto, será realizada a Semana Nacional da Família 2013, com o tema “Transmissão e Educação da Fé Cristã na Família”. O evento é realizado nas comunidades eclesiais do Brasil. A Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB convida as lideranças paroquiais para promoverem com intensidade e criatividade a família cristã nas comunidades e, principalmente, nas cidades. A Semana da Família é para “todos aqueles que acreditam e amam a família”, conforme o convite da Comissão. 
Como recorda o Documento de Aparecida a “família é um dos tesouros mais importantes dos povos latino-americanos e é patrimônio da humanidade inteira. Em nossos países, uma parte importante da população está afetada por difíceis condições de vida que ameaçam diretamente a instituição familiar. Em nossa condição de discípulos e missionários de Jesus Cristo, somos chamados a trabalhar para que esta situação seja transformada e que a família assuma seu ser e sua missão no âmbito da sociedade e da Igreja”. (DA 451). 
O assessor da Comissão para a Vida e a Família da CNBB, padre Wladimir Porreca sugere algumas atividades motivadoras as comunidades paroquiais para a Semana Nacional da Família 2013:

Nos ambientes da igreja
• Celebrações, conferências, palestras, seminários, cursos, vigílias, memórias, homenagens, Horas Santas, procissões (com foco na liturgia dominical da família).
• Motivar os bispos, padres e seminaristas e, membros afastados e ex-coordenadores da comunidade para a Semana da Família (convidar para almoço, reunião, homenagem)
• Preparar ambiente das comunidades para celebrar a Semana da Família - mudar o ambiente, como no Natal (cartazes, imagens, murais, flores, faixas).

Nos ambientes públicos
• Pelos Meios de Comunicação - rádio, TV, jornais, boletins, murais, redes sociais (facebook), enviar e-mails temáticos a cada dia. Elaborar textos e falas pequenas e temáticas sobre a beleza da família
• Manifestações evangélicas nas ruas, na Câmara Municipal, mesas redondas com lideranças comunitárias e religiosas;

Nas escolas
• Encontros entre os membros das famílias dos alunos no ambiente doméstico;
• Celebrações Ecumênicas, ou não, no ambiente escolar;
• Atividades escolares e lúdicas centradas na temática anual;
• Visibilidade da família cristã: testemunhos, manifestações, caminhadas, publicidade, etc.
• Conferências e cursos sobre família
• Utilização do subsídio “Hora da Família” para professores e para as reuniões dos membros das famílias no ambiente doméstico.
• Atividades em comum com as comunidades paroquiais.
• Participação dos docentes e colaboradores em encontros no ambiente escolar e/ou em suas casas.

Fonte: arqrio.org 

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Fé em família

Transmissão da fé cristã para os jovens será refletida na Semana Nacional da Família

            De 10 a 17 de agosto, as famílias de todo o Brasil poderão se reunir para refletirem acerca do tema “Transmissão e Educação da Fé Cristã na Família”, que permeará as atividades da Semana Nacional da Família (SNF) 2013.
            O tema foi escolhido para dialogar com os objetivos do Ano da Fé e da Jornada Mundial da Juventude, que aconteceu em julho no Rio, e deixa clara a missão das famílias, principalmente do pai e da mãe, de transmitirem às gerações mais novas os seus valores e sua proposta de vida para uma verdadeira santidade.
            Os vicariatos e paróquias do Rio prepararam uma programação especial para esta semana, que conta com momentos de adoração, reflexão, partilha e louvor. Para direcionar os encontros, a CNBB lançou um livreto intitulado “Hora da Família”, que apresenta, para cada um dos sete dias, celebrações, cantos, instruções sobre associação de famílias e a estrutura da organização da Comissão Vida e Família da CNBB.
            Entre os dias 12 e 16 de agosto, a Rádio Catedral FM 106,7 transmitirá o Terço em Família, às 20h, ao vivo, de diferentes paróquias de todos os vicariatos. A missa de encerramento da SNF será em 17 de agosto, às 9h, na Catedral de São Sebastião.

Transmissão da Fé
            “A família que, nestes tempos difíceis está sendo atacada de todas as formas, pode fortalecer sua caminhada. E a transmissão da fé para as novas gerações é de fundamental importância”, destacou o presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini.
            O jovem João Paulo Vilas Novas, da Arquidiocese de Belo Horizonte, destacou a família como fundamental para a base do jovem e do indivíduo.
            “Eu participei da JMJ Rio2013 com toda a minha família. Graças a Deus foram os meus pais que me proporcionaram a graça de ser católico e ter a fé que eu tenho. Se tivermos temor a Deus e uma boa família, conseguiremos viver uma vida feliz e saudável”, destacou.
Fonte: Jornal Testemunho de Fé