Participe!

Participe!

terça-feira, 6 de maio de 2014

Marcha da vida em Copacabana

“Nesta tarde em Copacabana, local que foi palco da Jornada Mundial da Juventude, nós realizamos essa marcha para sinalizar que a vida é o tesouro da humanidade”, disse o bispo auxiliar e presidente da Comissão Arquidiocesana de Promoção e Defesa da Vida, Dom Antonio Augusto Dias Duarte, durante a 2ª Marcha pela Vida, que aconteceu na tarde do dia 4 de maio, e seguiu do Posto 6, na Praia de Copacabana, até a Praça do Lido, no Leme.
O evento, realizado e coordenado pelo Movimento Nacional da Cidadania pela Vida - Brasil sem Aborto, reuniu milhares de pessoas de todas as idades que acreditam que a vida humana é um direito a ser preservado. Mães de vítimas da tragédia na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, participaram da marcha. Estavam presentes lideranças pró-vida, artistas e representantes de diferentes religiões.
A coordenadora estadual do movimento, Maria José da Silva, destacou a importância da união de todos em prol de um direito primário, uma causa básica para a sobrevivência da humanidade.  “Lutamos por um bem maior que é a vida humana, um direito que deve ser preservado, como nos garante a Constituição. Somos contra todo e qualquer tipo de crime contra a vida”, disse.
Durante a marcha foram distribuídas réplicas de um bebê com 12 semanas de gestação e coletadas assinaturas para a aprovação do Estatuto do Nascituro (PL 478/07), que garante o direito à vida desde a concepção, e para a aprovação do Projeto de Lei 416/2011, que tramita no Estado do Rio de Janeiro, para prevenção do aborto e abandono de incapaz.